Encíclica papal aborda desigualdades na agricultura


Fotografia de Sucena Shkrada Resk/ICV.

O Papa Francisco apresentou em junho a carta encíclica "Laudato si", em que chama a atenção para questões ambientais e aponta caminhos que a humanidade deve seguir para proteger o planeta. A análise é um importante documento e deve interferir nas decisões da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP-21), que será realizada em Paris, em dezembro deste ano. Entre os pontos abordados estão questões sobre a agricultura e as desigualdades relacionadas aos modelos agrícolas. Leia no site do Instituto Centro de Vida (ICV) a matéria da jornalista Sucena Shkrada Resk "Encíclica papal faz uma leitura sobre a situação das desigualdades no campo da agricultura no cenário mundial".

Conteúdo relacionado

Usina de Castanheira: uma repetição de equívocos
NOTA
Nota de repúdio do Formad
Piada de mau gosto
Sociedade civil alerta doadores sobre compromissos socioambientais em MT
As diferentes facetas do retrato da violência no campo em Mato Grosso
Modelo de regularização fundiária não inclui pequeno produtor, diz fórum
V Mostra socioambiental do Araguaia "Nós somos terra"
Indígenas da Bacia do Teles Pires se mobilizam, em Brasília, por seus direitos frente a empreendimentos hidrelétricos
Formad recomenda modelos de regularização ambiental adaptados à realidade da agricultura familiar e de povos e comunidades tradicionais.
Dois casos sérios de agrocombustiveis
MULHER: SEMENTE DE VIDA E RESISTÊNCIA
Organizações lançam propostas socioambientais para a agenda política de Mato Grosso
Organizações lançam estudos sobre as atuais ameaças ao bioma Pantanal
Dia 3 de dezembro: Mato Grosso vai às ruas exigir o fim do uso de agrotóxicos!
Usina Teles Pires: Justiça ordena parar e governo federal libera operação, com base em suspensão de segurança
Organizações lançam nota em apoio à operação "Terra Prometida" em Mato Grosso
03 de dezembro: Ato contra o uso de agrotóxicos em Cuiabá
Dossiê Abrasco: o grito contra o silêncio opressivo do agronegócio.
Dossiê sobre agrotóxicos será lançado em Cuiabá e Rondonópolis